"Mulheres de Armas" o novo livro de Isabel Lindim

Mulheres de Armas
de Isabel Lindim
Introdução de Isabel do Carmo



Um extraordinário documento histórico da época que antecedeu o 25 de Abril de 1974.
 O primeiro livro sobre o papel das mulheres nas Brigadas Revolucionárias, protagonistas de uma história ímpar, que nos ajuda a perceber como se chegou à Revolução. Um livro de testemunhos inéditos, com a mais-valia de uma contextualização histórica da autoria de Isabel do Carmo, elemento fundador das Brigadas Revolucionárias.
As histórias contadas em Mulheres de Armas poderiam fazer parte de um romance, mas aconteceram de facto, na década de 1970, e fazem parte da história da luta anti--fascista em Portugal. Nos anos que antecederam a Revolução de Abril de 1974, existiram grupos de ação armada, formados por cidadãos que não acreditavam que o regime cairia por si.

Uma dessas organizações chamava-se Brigadas Revolucionárias e durante quatro anos, de 1970 a 1974, combateu a ditadura e criou uma nova forma de luta. Com alguma ingenuidade mas muita perícia, este grupo conseguiu abalar o sistema e desorientar a polícia do Estado. O principal objetivo era boicotar a política colonial, daí que os alvos primordiais das ações fossem quartéis e material militar, seguindo o princípio de não afetar vidas humanas.

Quando, em 2007, a jornalista Isabel Lindim começou a recolher documentos sobre as Brigadas Revolucionárias e o Partido Revolucionário do Proletariado, deparou-se com as histórias de várias mulheres ligadas à organização. Mulheres que participaram em ações, colocaram explosivos e assaltaram bancos. Mulheres que se movimentaram na retaguarda das Brigadas e que prestaram o apoio fundamental à formação de uma base sólida de luta.

Das entrevistas realizadas a algumas dessas intervenientes resultaram catorze histórias de mulheres de armas, tanto no sentido figurado como no sentido literal do termo. Ficam assim inscritos na memória os importantes testemunhos de quem esteve nas trincheiras de um combate clandestino, contribuindo para construir o puzzle de uma época da história contemporânea portuguesa.

Este livro será apresentado dia 31 de Maio (quinta-feira), às 19h00, na Livraria Ler Devagar.
A apresentação estará a cargo de Paula Godinho e contará com a presença da autora,
Isabel Lindim e da Isabel do Carmo.

Sobre a Autora:
Isabel Lindim é jornalista há 16 anos, movimenta-se essencialmente na área de cultura urbana e novas tendências. Fez parte da redacção da Grande Reportagem, da Elle e do programa Pop Up, foi editora da revista on-line Lecool e participou na elaboração de vários guias sobre Lisboa, entre outras colaborações. Paralelamente, sempre se interessou por questões relacionadas com arquivo e documentos históricos (o seu primeiro trabalho foi no arquivo do extinto semanário O Jornal). Em 2007, iniciou um trabalho de recolha e organização de documentos das Brigadas Revolucionarias (BR) e do Partido Revolucionário do Proletariado (PRP). Por ser filha da Isabel do Carmo, a proximidade com o decurso destas organizações é natural. Nascida em 1972, em pleno auge das acções das BR, a sua história funde-se com os acontecimentos da época. Ouvir os relatos dos entrevistados, muitos dos quais se cruzaram com a sua infância, suscitou um interesse também pessoal por este período da História.

publicado por Editora Objectiva às 17:41 | link do post